A edição 2016 do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal contou com a participação de 58 municípios, que concorreram com projetos em três eixos temáticos – Gestão Ambiental, Gestão da Saúde e Gestão Social. Os 15 finalistas foram selecionados com base em cinco critérios de avaliação, entre eles, o da abrangência do projeto, número de pessoas beneficiadas e a identificação dos recursos financeiros, humanos, físicos e administrativos aplicáveis ao desenvolvimento da prática.

Os projetos foram selecionados por uma comissão julgadora, formada por técnicos e especialistas nos três eixos temáticos. De acordo com o edital, após a seleção dos 15 finalistas, a próxima fase é a da visita dos técnicos para conhecer como funcionam os projetos, na prática.

Realizado, anualmente, o Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal é concedido às prefeituras que tiverem iniciativas de modernização nas áreas de meio ambiente, saúde e social.

Os projetos vencedores se tornam referência e inspiração para os outros municípios e ajudam a administração pública municipal na abertura de novas formas de gestão, sobretudo neste momento em que os gestores enfrentam intensa crise financeira.

“Parabenizo os municípios inscritos por seus projetos inovadores e de importância significativa para a qualidade de vida da população”, enfatizou o presidente da AMM e prefeito de Pará de Minas, Antônio Júlio de Faria.

Os vencedores do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal – edição 2016 serão anunciados no dia 4 de maio durante o 33º Congresso Mineiro de Municípios. No evento, haverá, ainda, um estande dos finalistas com artesanato e comidas típicas de cada município.

Acompanhe aqui a galeria de fotos com os bastidores das visitas técnicas da comissão julgadora:


Gestão da Saúde – Finalistas: Andradas, Delta, Moema, Patrocínio e São Sebastião da Vargem Alegre.


Gestão Social – Finalistas: Andradas, Araxá, Jeceaba, Pará de Minas, Pirajuba


Gestão Ambiental – Finalistas: Corinto, Itaguara, Itaúna, Pará de Minas e Uberaba.